quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Preto e Branco.



Esse teu cinza esbranquiçado
Faz par com meu branco enegrecido...
Duelam as cores pelo espaço,
E neste duelo não há nenhum perigo.
É a briga mais feia por nada,
Com palavras que enraivecidas perdem seu abrigo,
Um cataclisma na nossa morada,
Um gosto de sal partido.
Algumas vezes em lágrimas termina
Esse contraditório duelo,
Em que o amor no seu palco se determina,
Onde esse amor é o nosso maior elo.
Cada qual defende suas propostas,
Cada um bate seu martelo,
No entanto, como um soldado vencido,
Do pódio, eu caio, e permito,
Que em qualquer vez, em qualquer briga,
Tu sejas o capitão da minha nau, abatida.

Duelo - Ana Carolina Biavati.





Pouca gente ouviu falar
Nunca passou na TV
Não vai ser moda, nem livro
Nem vai ter fila pra ver
Delicadeza e doçura
Não fazem muito sucesso
Nem alegrias de bolso
E nem amor que deu certo
Fiz uma lista sem fim
De como sem perceber
Você me deixa
Imensamente feliz.
Não vou mostrar pra ninguém
Fica entre mim e você
Vai ser nosso greatest unhits
Nosso lado Z
Não vai sair nas revistas
Nenhuma nota ou registro
Só esse amor que se basta
Em ser amor e só isso
O vento, a tarde e nós dois
A gente rindo por nada
Me descobrir nos seus olhos
E eternizar madrugadas
Fiz uma lista sem fim
De como sem perceber
Você me deixa
Imensamente feliz.
Lado Z - Leoni.

Um comentário:

luciana teixeira disse...

bah, adorei teu poemita, mui lindo mesmo!
e a música do lenine tb. era lenine? nem lembro...
andava sem computador, por isso desapareci um tempo.

um abraço, moça!