quarta-feira, 5 de outubro de 2005

Depois de ter vivido o óbvio utópico.

- Não, disse o príncipe. - Eu procuro amigos. Que quer dizer "cativar"? - É algo quase sempre esquecido - disse a raposa. - Significa "criar laços"... (...) Eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo... (...) Minha vida é monótona. (...) Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo... (...) - Os homens esqueceram essa verdade - disse ainda a raposa. - Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

(Saint Exupéry, "O Pequeno Príncipe")


Tá bem. Eu assumo. Copiei sim de um profile de um menino muito sensacional do orkut. Copiei pq muito me cabe e convém. E ponto final.

Ó, eu não tô marrenta não, ok? =]

E realmente vc é responsável por aquilo que cativas. Talvez por isso, muitas pessoas têm medo de cativar alguém! Pq depois, certamente, quando ela já estiver lá dentro de vc e vc, dela, aí, meu amigo, não tem mais volta! Aí, o coração acelera mesmo, aí, vc quer ouvir a voz, quer estar perto, e "sei que lá, sei que lá..." Não apenas nos relacionamentos amorosos não. Com todos os outros mortais tbm! [pretensiosa...] Depois que aquela pessoa que vc acabou de conhecer há 2 meses já faz parte do seu dia e das suas piadas internas, aí, meu filho, criou-se todo aquele laço de amor. Que eu desconheço o momento em que se rompe... Talvez nunca. E que assim seja!

Muitas pessoas falam pra ter cuidado. "Vai com calma, Carolina! Pq vc não pode dizer o quanto vc gosta! A outra pessoa vai te fazer de gato e sapato e "sei que lá, sei que lá...." Mas eu não tenho medo. Apesar de saber que muitas coisas que penso são tendências suicídas! Sei disso. Sei bem disso. E talvez, seja essa a única coisa que [ainda] me segura. Hoje tive uma idéia. Mas sabe quando vc sente a necessidade de uma opinião? Pois então. Lá fui eu encher o saco do Giovani. E ele clareou minhas idéias. Eu confesso que já fui muito mais impulsiva na minha vida, e que isso muitas vezes me causou prejuízos, mas a sensação de vc se atirar de vez a alguma coisa é coisa de Mastercard: não tem preço. Me falta essa energia de ativação. Sei e sinto isso. Mas considero que essa minha fase de controle muito me vale... Meu sentimento ainda existe. Não sei mais por quanto tempo. E essa idéia começa a rondar a minha cabeça: a idéia da desistência. Do "por quanto tempo eu vou aguentar isso?" Mas mesmo assim, há uma coisa que não me deixou desistir ainda: eu fui cativada. E com certeza, isso já é tudo... Não é mais uma pessoa no mundo. É exatamente: "And you can tell everybody this is your song, and maybe quite simple but now that is done, I hope you don't mind, I hope you don't mind that I've put down in words... HOW WONDERFUL LIFE IS NOW YOU'RE IN THE WORLD..."

Chega. Já começou a ficar muito meloso de novo. Quero paz! E viva o auto-controle!

Até, caríssimo! =]

3 comentários:

Rafael disse...

...te beijar...
é, ana... pra mim nem isso... é muito complicado mesmo... eu fico torcendo cada momento de paz que eu tenho pra que seja exatamente isso que está acontecendo: que ela esteja só com medo. pq se for isso, eu posso aguentar... persistir por sei lá mais quanto tempo... me dá esperança... engraçado como isso pode ser tão ruim pra vc e bom pra mim, né? sinto ela cada vez mais distante... ou será que é minha vontade de estar perto que aumenta? aiai, q merda... mas não importa! todo esforço será recompensado! um dia (tomara que logo!) eu vou conseguir! e vc tb, não se esqueça!!!
é difícil, mas a gente tem que transformar o tempo de inimigo em amigo, aliado... é com a ajuda dele que a gente vai chegar lá...
ah! sábado tem o niver dela no downtown, hein! vc vai, né???
beijões!!!

Ju disse...

Aff!!!!!Adoro Your song!!!Ouço vezes seguidas e amoooooooooooooooooooooooooooooooooo o pequeno príncipe...Só quem sente é que sabe, só quem tá dentro tem a exata noção do abismo, da falta de chão, do não saber...Mas nada tira o gosto de sentir o coração pular, Biavati, nadinha!!!Nem mesmo o nosso instinto de sobrevivência que faz com que pensemos: sai disso agora!!!!!!!!!!! Nem mesmo!!!rs!
Beijocas!!!!!!!!!!Sorrrrrrrrte pra nós!!!!!!!!!

Cláudia Campelo disse...

Carol, ler você é sempre muito bom. Espero que a desistência, se aconteça, seja por algo que te faça sentir-se melhor.
Fã de carteirinha.