quinta-feira, 29 de setembro de 2005

Deixa assim como está sereno...

Eu não sei por onde começar exatamente. Ao mesmo tempo que sei, as palavras não têm uma ordem de coerência. Enfim, mais uma vez estou aqui no meu espaço terapêutico. Bom, minha vida é algo sem definição agora. Porque eu não tenho tempo pra nada. E não sei nem como estou aqui tendo um milhão de coisas pra fazer. E por gostar de alguém da maneira que estou gostando. Nunca eu senti nada desse jeito. Nunca. E quantos relacionamentos, mesmo que não oficiais, eu tive... Quantos! Quantos eu sempre quis me envolver, saber da pessoa e coisa e tal... mas esse... meu Deus, eu chego a me assustar. Como é maravilhoso gostar de alguém dessa maneira. É estranho, de fato. Muito estranho. O coração acelera, e logicamente isso não é a primeira vez que acontece, mas acelera de uma forma diferente. Não sei nem se você pode acreditar nisso, mas eu lhe garanto que a sensação dessa vez é diferente de todas as outras. Assim como a calma que anda junto comigo. Mesmo apesar de todo o desespero decorrente da faculdade e de outras coisas, eu estou tranquila demais. Tudo é tranquilo. Eu consigo entender todo esse mecanismo. Bom, preciso dizer também que não estou com essa pessoa. Infelizmente. Porque o tempo não permite. Mas eu sei que esse mesmo tempo vai transformar todas as coisas em presença e amor. Eu sinto isso. Não me pergunte como. Porque eu não faço a menor idéia. Eu apenas sinto. E isso é como um bálsamo. Um bálsamo que me faz parar nesse momento da minha vida que eu não paro um só minuto. E, pra finalizar, vou tirar um fragmento do livro que estou lendo pela segunda vez, "Na Margem Do Rio Piedra Eu Sentei E Chorei", do Paulo Coelho. Ele fala de amor. Porque eu desaprendi. Porque eu acho que essa é a hora. Porque eu sinto.

"No amor, não existem regras. Podemos tentar seguir manuais, controlar o coração, ter uma estratégia de comportamente, mas tudo isso é bobagem. O coração decide, e o que ele decidir é o que vale. Todos nós já experimentamos isso na vida. Todos nós, em algum momento, já dissemos entre lágrimas: "estou sofrendo por um amor que não vale a pena." Sofremos pq achamos que damos mais do que recebemos. Sofremos pq nosso amor não é reconhecido. Sofremos pq não conseguimos impor nossa regras. Sofremos à toa: pq no amor está a semente de nosso crescimento. Quanto mais amamos, mais próximos estamos da experiência espiritual. Quem ama, vence o mundo, não tem medo de perder nada. O verdadeiro amor é um ato de entrega total."

E aqui estou eu. Mais uma vez. E quantas forem necessárias. E aqui estou eu. Entrego o que tenho aqui. De verdade. Porque nunca eu quis fazer isso dessa forma. E hoje eu vejo que essa entrega seria inevitável. Mesmo que ainda demore um tempo. Eu posso esperar. "Avisa que é de se entregar o viver..."

3 comentários:

Rafael disse...

ai, essa frase... hahaha! só rindo mesmo pra não chorar... quanto a essa história de achar q dessa vez é diferente, eu não posso falar muito, já que pra mim é a primeira, mas eu tava pensando justamente nisso hj... eu me assusto com como isso pode ser forte assim... mesmo sendo a primeira vez eu acho que é MUITO forte o que eu sinto... sem comparações, em termos absolutos! e é aquilo, não dá pra lutar contra isso... dá pra lutar contra todo o resto do mundo, mas não contra isso... "dá-me luz, ó deus do tempo!" e é isso, tô me entregando enquanto eu precisar... pq eu PRECISO! não sei porquê, nem como, nem nada, mas eu preciso... pq VALE A PENA! eu acho... tomara q dê tudo certo pra nós...

Giovani disse...

:) Vai dar tudo certo, Ana. Voce tem certeza disso e sabe que eu também te desejo isso, de coração. Beijocas.

Gislaine disse...

Nossa...
Que pena saber que vcs não estão juntos!
Mas que bom que está tranquila.
E que bom que está tudo sendo diferente. Ando numa de mudar radicalmente minhas atitudes, pq sei que isso me fará bem, e justamente pq TUDO tem sifo muito igual!
E não que igual seja ruim, amor é sempre bom, né?
O ruim são minhas atitudes que me afastam dele!!!
Então, boa sorte, e cada vez mais amor pra sua vida!!!
Te adoro, lindinha!
Beijokas!